Veja 6 grandes tendências para os carros do futuro

10 dicas comprovadas para montar um negócio de rastreamento de sucesso
10 de junho de 2019
Conheça as vantagens de investir no mercado de rastreamento veicular
18 de julho de 2019

Afinal de contas, o que nos espera lá na frente? Apesar de toda a neblina sobre esse cenário, existe um segmento da economia que já tem um destino bem delineado. Com isso em mente, elaboramos este post em que destacamos as principais tendências para os carros do futuro.

O amanhã desse setor é acompanhado por algumas certezas por conta da linearidade no desenvolvimento automotivo. A certo modo, todas as soluções do futuro já estão presentes em alguns modelos hoje, que “testam o terreno” antes de alcançar o público mundial. E aí, curioso para descobrir essas tendências? Então, acompanhe!

As 6 maiores tendências para os carros do futuro

De maneira resumida, podemos concluir que o futuro prioriza a eficiência, seja pela escassez de recursos ou espaço. Sendo assim, os veículos do amanhã tendem a se tornar inteligentes e, portanto, mais ágeis na tomada de decisões durante os deslocamentos cotidianos. Veja!

1. Automação veicular

Os carros autônomos já são uma realidade de pequena escala. A visionária montadora norte-americana Tesla tem encabeçado o desenvolvimento desse setor, testando os limites da tecnologia para alcançar o último nível de automação, superando a perícia humana com uma ampla margem de segurança. A automação completa dispensa toda e qualquer ação do motorista, com o veículo estando apto a decidir todas as circunstâncias do deslocamento.

2. Realidade aumentada

Os painéis tradicionais estão com os dias contados. Em busca de um melhor aproveitamento de espaço, as áreas envidraçadas serão preenchidas com informações pertinentes ao condutor. Como a solução deve acompanhar a popularização dos veículos autônomos, é bastante possível que essa tecnologia seja utilizada como uma fonte de entretenimento para distrair o passageiro até o seu destino.

3. Conexão automotiva

Já aqui, temos uma tendência que depende exclusivamente do sucesso da automação. Primeiro, você há de perceber o seguinte: a automação precisa superar duas esferas de trabalho: a híbrida e a plena. O plano híbrido se refere ao período em que os veículos autônomos coexistirão com os motoristas humanos, exigindo mais do exercício computacional para lidar com a imprevisibilidade da nossa espécie.

Já a esfera plena é muito mais simples, pois é nesse plano que a vasta maioria dos veículos será autônoma. Essa fase é mais fácil por conta da conexão entre os carros, que poderão parear uns com os outros, formando extensas malhas veiculares. Então, serão capazes de entender o trânsito quilômetros à frente, por meio de um complexo processo de decisão coletiva.

4. Mobilidade compartilhada

Essa é uma realidade que já vivenciamos hoje, bastando utilizar como exemplo o sucesso dos deslocamentos por aplicativo. O novo público consumidor está “torcendo o nariz” para a ideia de adquirir um carro e as responsabilidades que isso implica. Esse é um desafio grande para as montadoras, mas que também enxergam em formatos mais flexíveis a solução para o setor, como o próprio aluguel de veículos.

5. Híbridos e elétricos

Lentamente, os combustíveis fósseis estão sendo substituídos. No Brasil, essa transição ainda não ganhou vigor, pela falta de incentivos tributários que possam tornar os modelos economicamente viáveis. Em contrapartida, grande parte da Europa vem aderindo aos planos de redução de emissões, e também às metas de eletrificação de toda a frota de seus respectivos países.

6. Rastreamento

Por último e não menos importante, o rastreamento veicular. Essa é uma solução que já figura em todos os mercados do planeta, sendo considerada uma ferramenta fundamental na proteção de frotas, passageiros, cargas e afins. Com o avanço da tecnologia e competitividade, os rastreadores se tornam indispensáveis ao cotidiano das empresas, bem como das pessoas físicas, que têm interesse em aprimorar a segurança desse patrimônio móvel.

E é justamente nesse contexto que podemos destacar o valor econômico de trabalhar com uma solução aliada ao futuro. Afinal de contas, os rastreadores se apresentam como uma excelente oportunidade de negócios, sobretudo no Brasil, que é característico pelas altas estatísticas no roubo de cargas e veículos.

Gostou deste post elencando as principais tendências para os carros do futuro? Sendo assim, aproveite para conferir outro conteúdo repleto de segurança e tecnologia, aprendendo a montar uma central de rastreamento veicular!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *